Últimas

Polícia faz cerco a quadrilha suspeita de conexão nacional e que atacou banco em Arame




A polícia do Maranhão está buscando e fazendo cerco à quadrilha que assaltou uma agência do banco Bradesco na cidade de Arame na noite desse domingo (9). A ordem é localizar e prender o bando, como tem sido feito em episódios anteriores.

De acordo com Secretaria de Segurança, a suspeita é que os criminosos sejam ligados a uma organização criminosa nacional.

Desde novembro, já foram feitos pelo menos 18 assaltos em bancos no Brasil. A ação intensa nesse curto período indica uma estratégia coordenada dos criminosos.

Recentemente, uma investigação em São Paulo apontou que o Primeiro Comando da Capital (PCC) estava se preparando para resgatar Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola. O resgate custaria R$ 100 milhões. Os assaltos a banco desde novembro estariam servindo para financiar essa operação.
“Há um comando nacional para arrecadação de fundos, e houve o recrudescimento de assaltos a bancos. Houve um aumento nacional de ataques contra bancos”, diz o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela.

O assalto
Por volta das 23h, cerca de dez criminosos, em dois veículos, atacaram a agência bancária. Os criminosos fizeram reféns para conseguir escapar. Ninguém ficou ferido.


Jornal Pequeno



Nenhum comentário