Últimas

Pós-venda para o Milan, Paquetá despenca na artilharia, passa menos e dispara na indisciplina


Destaque do Flamengo em 2018, Lucas Paquetá não tem sido o mesmo desde que o clube rubro-negro aceitou negociá-lo com o Milan, da Itália, por 35 milhões de euros (na época, R$ 150 milhões), em 10 de outubro.

É o que apontam os dados do TruMedia, a ferramenta de estatísticas exclusiva da ESPN. Antes da negociação ocorrer, Paquetá tinha médias de 0,35 gol, 56 passes, 0,17 cartão amarelo e 1,9 falta cometida por partida. Jamais havia sido expulso.
Depois de 10 de outubro, ele fez seis jogos e os número pioraram. As médias passaram para 0,17 gol, 46 passes, 2,2 faltas cometidas e 0,50 cartão amarelo por partida. E agora tem uma expulsão. Ela ocorreu na partida do último domingo, quando o Flamengo derrotou o Sport por 1 a 0, em Recife, pelo Campeonato Brasileiro.
O último gol dele foi em 21 de outubro, quando anotou um dos tentos na goleada por 4 a 0 sobre o Paraná.
Não foi apenas Paquetá que teve uma fase em baixa. O Flamengo também deslizou nos últimos seis jogos. Venceu três vezes, empatou duas e perdeu uma. O problema é que os empates foram em confrontos que teriam feito a diferença na classificação: contra o Palmeiras (que já era líder) e o São Paulo (então, quarto colocado).
Hoje, a equipe da Gávea ocupa a segunda colocação, com 66 pontos. O Palmeiras lidera com 71. Já Paquetá vai se apresentar ao Milan a partir de janeiro, quando participará da inter-temporada.

Nenhum comentário