Últimas

Globo é proibida de noticiar inquérito do assassinato de Marielle Franco


A TV Globo e a GloboNews foram proibidas de noticiar quaisquer informações a respeito do inquérito policial que investiga os assassinatos da vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista, Anderson Gomes, em 14 de março. O veto foi feito pelo juiz Gustavo Gomes Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. A emissora vai recorrer.

Na sentença, Kalil afirma que o "vazamento do conteúdo dos autos é deveras prejudicial, pois expõe dados pessoais das testemunhas, assim como prejudica o bom andamento das investigações, obstaculizando e retardando a elucidação dos crimes hediondos em análise".

Em editorial lido pela jornalista Elisabete Pacheco durante o Jornal GloboNews - Edição das 18h deste sábado (17), a TV Globo alegou que a proibição "fere a liberdade de imprensa e o direito do público se informar". 


A vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, foram executados de forma brutal há oito meses, quando voltavam de uma palestra promovida pelo PSOL na Lapa, bairro na zona central do Rio de Janeiro.

O fato de ninguém ter sido preso pelo crime até agora foi alfinetado no extenso pronunciamento da emissora. Ele diz que a Globo "quer assegurar o direito do público de se informar sobre o que podem ser as falhas do inquérito, que em oito meses não conseguiu avançar na elucidação dos bárbaros assassinatos". 




Nenhum comentário