Últimas

Enterrado o corpo do homem que morreu ao quase ser resgatado por bombeiros antes do prédio incendiado cair



Foi enterrado neste sábado (5), o corpo da primeira vítima do edifício Wilson Paes de Almeida (veja vido), Ricardo Oliveira Galvão Pinheiro, no cemitério da Vila Formosa, na zona leste da cidade. O corpo de Pinheiro saiu por volta das 11 horas do IML Central (Instituto Médico Legal) e foi encaminhado para o Cemitério da Vila Formosa. 

O corpo chegou no cemitério às 12h30 onde foi velado e sepultado às 13h15. Os bombeiros encontraram o corpo na sexta-feira (4), depois de retirarem quase 10 toneladas de entulho do local onde um prédio desabou no Largo do Paissandu, zona central de São Paulo. Pinheiro, que tinha 39 anos, morreu quando já estava sendo resgatado pelos bombeiros. 



A identificação do corpo foi possível após realização de exame com as impressões digitais, segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. O Corpo de Bombeiros de São Paulo continua o trabalho de buscas por vítimas do desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida, que desabou na terça-feira (1º) na região do Largo do Paissandu, no centro da capital paulista. Cinco vítimas ainda estão desaparecidas: um casal e uma mãe com seus dois filhos gêmeos. Investigações A Secretaria de Segurança Pública informou ainda que duas pessoas foram ouvidas na sexta-feira (4) na sede do 3º Distrito Policial. 

Os nomes das pessoas que foram depor não foram informados pelo órgão. Por determinação do secretário de Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, o DEIC (Departamento Estadual de Investigações Criminais) instaurou inquérito para apurar as associações que cobram aluguéis de moradores de ocupações em São Paulo.


Nenhum comentário