Últimas

EFEITO BOLSONARO: militares querem lançar 71 candidatos


PSL, legenda de Bolsonaro, é de onde vem a maior parte dos pré-candidatos ligados às Forças Armadas – 60 deles são filiados ao partido.



Motivados pelo desempenho do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pré-candidato à Presidência, nas pesquisas eleitorais, pelo menos 71 militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica lançaram pré-candidaturas a vagas no Congresso e no Executivo em 25 estados e no Distrito Federal. Por enquanto, só o Acre não tem pré-candidato nesse grupo. O PSL, legenda de Bolsonaro que vem a maior parte dos pré-candidatos ligados às Forças Armadas – 60 deles são filiados ao partido.



Dos 71 postulantes, entre militares da reserva e da ativa, há uma única mulher. A coronel da reserva do Exército Regina Moézia, de 54 anos, quer ser deputada distrital em Brasília. Terceira geração de militares de sua família e integrante da primeira turma de mulheres do Exército, ela diz estar acostumada a lidar com grupos majoritariamente masculinos. 

Coronel Regina está apostando nas mídias sociais para se eleger. Este tem sido o principal meio de comunicação dos pré-candidatos militares — que veem na falta de recursos e na filiação a partidos pequenos e sem dinheiro um dos principais obstáculos para se elegerem. 

Além do PSL, outros militares vão lançar candidaturas por 13 partidos — PSDB, PSC, PR, PEN, PRP, PRTB, Novo, Patriotas, DEM, PHS, PROS, PTB e PSD. Várias patentes têm representantes – desde generais até coronéis, sargentos e capitães.

Nenhum comentário