Últimas

Assassinato de delegado no Araçagy aumenta o medo da insegurança dos moradores do bairro


Muitas casas estão à venda e o seu preço se desvalorizando por causa da violência.  



Amedrontados com as constantes ações criminosas, como assaltos e homicídios, na área do Araçagi, município de São José de Ribamar, moradores e comerciantes exigem policiamento eficaz na região. As ruas do bairro são pouco movimentadas o que causa medo nos moradores e de quem precisa trafegar por lá.

Proprietários de mansões e empresários estão aderindo aos serviços de câmera de segurança e/ou vigilância particular, já que os governos são falhos em proteger os cidadãos. Os assaltantes agem mui­to quando as pessoas estão de carro, entrando ou saindo de casa, mesmo com a 3ª Companhia do 8º Batalhão da Polícia Militar (BPM) bem perto do bairro, mas não adianta na­da, segundo moradores, que consideram que a região está abandonada pelo poder público e que o índice de violência e criminalidade tem aumentado na região nos últimos anos.




O caso recente de violência que abalou a Ilha e saiu em rede nacional, no programa Fantástico, foi o assassinato do delegado Davi Aragão de 36 anos, morto durante a festinha de 5 anos da filha no último sábado, 5, por três criminosos que cometeram latrocínio.

VALORIZAÇÃO DO BAIRRO

A área possui uma grande quantidade de mansões e clubes, o que fez com que os bandidos passassem a atuar no Bairro e região, mas diante do perigo, muitas casas estão à venda e o seu preço se desvalorizando por causa da violência.  

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA) informou, em nota, que o bairro Araçagi é alvo de patrulhamentos ostensivos e preventivos, desenvolvidos pela 3ª Companhia da Polícia Militar do 8º BPM e por agentes do 20º BPM. As ações incluem revistas diárias a veículos e pedestres. A SSP ressaltou que somente em 2017 as operações executadas pela Delegacia de Rou­bos e Furtos (DRF) e Superintendência de Polícia Civil da Capital (SPCC) prenderam mais de 20 suspeitos de cometerem assaltos à residências e pontos comerciais no bairro. 

Em 2018, as ações continuam intensificadas, com o objetivo de inibir quaisquer tipos de delitos. Por fim, a SSP frisou que a comunidade local pode efetuar denúncias anônimas por meio do número 190, auxiliando, assim, as forças de segurança no mapeamento dos locais com maior incidência de crimes.


Nenhum comentário