Últimas

Prefeito de Cabedelo-PB teria comprado mandato por R$ 4,5 milhões, diz MP


Ele também teria pago R$ 70 mil em cargos - por um período de 40 meses


Prefeito de Cabedelo-PB teria comprado mandato por R$ 4,5, diz MP

O Ministério Público da Paraíba investiga indícios de que o prefeito Leto Viana (PRP) - preso durante a Operação Xeque-Mate da Polícia Federal na terça-feira (3) - comprou seu primeiro mandato em novembro de 2013, quando então era vice-prefeito, mediante pagamento de R$ 4,5 milhões ao então prefeito eleito na sua chapa, José Maria de Lucena, conhecido como Luceninha.

O ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Lucas Santino, - que foi o colaborador premiado da operação - afirmou ter acompanhado a negociação de perto por ser o chefe da Casa na ocasião. Com a renúncia de Luceninha, Leto Viana, que era o vice na chapa, tomou posse na Prefeitura de Cabedelo. Ele estava em seu segundo mantando quando foi preso, tendo sido reeleito em 2016 com 48,3% dos votos válidos.

De acordo com a denúncia, parte desse dinheiro, R$ 500 mil, foi levado para o ex-prefeito dentro de uma mala pelo apresentador de TV, Fabiano Gomes, e pelo então secretário de Comunicação Olívio Oliveira. Além disso, seriam pagos R$ 70 mil em cargos - por um período de 40 meses.

Nenhum comentário