Últimas

Novo aumento no preço dos remédios em todo o Brasil


A alta será de 2,09%, 2,47% ou 2,84%, de acordo com o tipo de medicamento.


O Governo Federal autorizou reajuste de até 2,84% nos preços de cerca de 19 mil remédios a partir de hoje. O aumento foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União (DOU) da última quinta-feira, 29. A alta será de 2,09%, 2,47% ou 2,84%, de acordo com o tipo de medicamento. Embora este seja o menor índice em dez anos, o reajuste não deixa de pesar no bolso do consumidor, principalmente, de quem faz uso contínuo dos produtos.

Os cálculos foram feitos pela Câmara Técnica de Regulação de Medicamentos (CMED), órgão vinculado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Por meio da entidade, o governo controla o reajuste de preços de medicamentos periodicamente -- estabelecendo o aumento máximo que esses produtos podem atingir no mercado brasileiro.

O teto para o aumento é calculado com base no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) -- o índice dá a medida da variação de preços ao consumidor final e é a referência para a inflação no país.

Ainda, a regulamentação da CMED se dá sobre medicamentos alopáticos (advindos da medicina tradicional) e não abrange outros produtos -- como os homeopáticos e fitoterápicos.



Nenhum comentário