Últimas

Após repercussão negativa, governo revoga exigência de curso para renovação de CNH





O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, informou que determinou a revogação da resolução que tornaria obrigatório novo procedimento para a renovação da carteira de motorista.

A resolução teve muita repercussão negativa no Brasil, pois foi vista apenas como mais uma forma do governo retirar dinheiro da população.

Em ano eleitoral, decisões como essa podem minar uma campanha.

A obrigação não só implicaria em processos burocráticos para o cidadão, mas também em custos adicionais.

Segundo o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), a partir de junho, os motoristas que renovassem a carteira teriam que fazer curso e exame teórico para dirigir.
O governo federal deseja tornar simplificada a vida dos brasileiros e desejamos a diretriz de reduzir custos em todos os serviços que pudermos aos cidadãos. Portanto, revogaremos a medida”, afirmou. 
O ministro ainda pediu desculpas aos conselheiros do Contran:


 Com todo o respeito aos conselheiros do Contran e dos que se fazem utilizadores ou prestadores de serviços, para que não possamos burocratizar e sim tenhamos as condições de simplificar a vida dos usuários e brasileiros que possam ser impactados”, afirmou. 
Ao aplicar a nova norma, o Denatran afirmava que o intuito era atualizar motoristas sobre informações e conhecimentos sobre as legislações de trânsito e que o curso seria gratuito.




Nenhum comentário