Últimas

"Senti medo de andar e apanhar nas ruas", disse Cristiane Brasil sobre desistência do Min. do Trabalho



A deputada Cristiane Brasil, em entrevista ao site O Antagonista, disse que, enquanto não havia uma definição sobre se ela assumiria ou não o Ministério do trabalho, sentiu medo “de andar nas ruas, de apanhar”.

Nesse período, a parlamentar só saía de casa acompanhada de assessores e usando boné, óculos e casaco.

Fui vítima de ataques contra minha honra pessoal, fui chamada dos piores adjetivos possíveis. Perdi meus cabelos, perdi a paz. As pessoas estão revoltadas com a política, com os políticos de uma maneira geral. E estão extravasando isso.”


Cristiane acredita que “um movimento de esquerda” levantou-se contra ela pelo fato de ser filha de Roberto Jefferson — delator do mensalão do PT — e ter sido indicada pelo governo de Michel Temer, “ilegítimo, na opinião deles”.



Apesar do escândalos dos dois processos trabalhistas de R$ 66 mil pagos a dois ex-motoristas da deputada, que geraram revolta e critica dos brasileiros, Cristiane está convencida de que foi escolhida por meus méritos.

Sobre os áudios em que ela pressionava a seus servidores pedir votos para que ela pudesse se reeleger e garantir seus empregos, ela disse que apenas falou o óbvio.







Nenhum comentário