Últimas

Ministra que queria R$ 300 mil de salário é demitida do governo Temer




A ministra de Direitos Humanos, Luislinda Valois, foi demitida nesta segunda-feira. Ela assumiu a pasta em fevereiro de 2017, quando o ministério foi recriado por Temer.

Desde que ela exigiu super salário alegando trabalho escravo, as coisas ficaram complicadas internamente no governo mediante a crítica dos brasileiros.

'Desembargadora aposentada, Luislinda pediu ao governo para acumular a aposentadoria de R$ 30.400 e o salário de ministra, de R$ 30.934, alegando que, ao receber o teto do funcionalismo público, de R$ 33.700 (aposentadoria + parte do salário de ministra), estava vivendo situação semelhante ao "trabalho escravo".



VEJA TAMBÉM:


"Deboche!", disse pres. da OAB à Min. dos Direitos Humanos sobre pedido de aumento salarial


Ao discursar em um evento no Rio de Janeiro com o presidente Michel Temer, em novembro, Luislinda disse ser "pobre e de periferia".

Gustavo Rocha, atual Secretário de Assuntos Jurídicos, assumirá como ministro interinamente.



Nenhum comentário