Últimas

Cada vez mais complicada a situação do Cabo Campos após agressão à esposa

É cada vez mais complicada a situação do deputado estadual Cabo Campos (DEM), acusado de agredir fisicamente a própria esposa, Mayara Marques, no dia 04 de fevereiro. Segundo o Boletim de Ocorrência registrado da Delegacia da Mulher, a violência foi tamanha que o aparelho ortodôntico de Mayara foi arrancado.



Uma das possiveis consequências pode ser a perda de mandato.

 A deputada estadual Valéria Macedo (PDT), procuradora da Mulher da Assembleia Legislativa do Maranhão, confirmou que tramita no Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) em segredo de Justiça, uma ação contra o deputado Cabo Campos (DEM) por agressão brutal doméstica.

Dep. Cabo Campos e a esposa Mayara
(Foto: Blog Domingos Costa)
 A repercussão negativa foi como uma bomba no meio politico maranhense.

O parlamentar nega as acusações e se diz vítima de perseguição política por ser ano eleitoral. 

“Agora é essa notícia caluniosa que realmente está doendo em meu coração. Estamos em ano eleitoral, eu já esperava alguns ataques, mas um ataque tão maldoso, e tão sem ética, eu não esperava”, disse Campos, pedindo orações a seus simpatizantes.

Dep. Valeria Macedo
A deputada Valeria Macedo avalia até a possibilidade abertura de processo no Conselho de Ética da Assembleia contra o parlamentar do DEM.

 “A questão da persecução criminal, portanto, está encaminhada junto a Procuradoria de Justiça e o TJMA porque o agressor tem foro por prerrogativa de função. Falta avaliar a questão de eventual processo disciplinar na Comissão de Ética na AL pela ação do agressor, que deixa a sociedade perplexa”, completou. (Com informações de Gilberto Leda).

Cabe agora à deputada Francisca Primo (PCdoB), Presidente da Comissão de Ética da Assembleia Legislativa do Maranhão cumprir o seu papel e abrir um processo contra o deputado Campos. O certo a fazer é  enquadrá -lo por  quebra de decoro parlamentar.

  O que a sociedade espera agora das entidades de Defesa da Mulher é que elas se manifestem, para no mínimo, cobrarem a execução da Lei Maria da Penha.

E que o povo faça a sua parte escolhendo melhor os seus representantes.



Nenhum comentário