-->

Polícia não descarta que maniaco pedófilo Robert Serejo recebeu ajuda no crime


O maníaco pedófilo Robert Serejo afirma que agiu sozinho, mas a Polícia Civil não descarta a possibilidade de haver mais pessoas envolvidas no assassinato de Alanna Ludmilla, de 10 anos. As investigações têm prosseguimento e o inquérito policial tem o prazo de 30 dias para ser encaminhado ao Poder Judiciário.

 O delegado Lúcio Rogério Reis, superintendente de Homicídios e Proteção a Pessoas informou que a comissão esteve reunida na segunda-feira, 6, analisando alguns pontos sobre o caso, material recolhido no local do crime e traçando novas metodologias para o andamento da investigação.

VEJA TAMBÉM:

• Globo quer tratar pedófilos como doentes para não serem criminalizados e punidos
• Ex-padrastro de Alanna Ludmila deu detalhes do crime em depoimento
• VAGAS DE TRABALHO EM SÃO LUIS E REGIÃO METROPOLITANA!

Não foi descartada, até o momento, nenhuma linha de investigação sobre a morte de Alanna, inclusive, pode haver outras pessoas envolvidas”, declarou o delegado Lúcio Rogério Reis, superintendente de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP). 
A polícia também aguarda o resultado de exames periciais, realizados pela equipe da Superintendência da Polícia Técnica Científica (SPTC), que possivelmente devem ficar prontos no decorrer desta semana e serão anexados ao inquérito policial. Mais pessoas devem ser ouvidas nesta semana. O maníaco pedófilo Robert Serejo deve prestar novo depoimento hoje.


  Resultado de imagem para i9 shake chocolate

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.