Últimas

Ex-padrastro de Alanna Ludmila deu detalhes do crime em depoimento


O ex-padrastro de Alanna Ludmila, Roberth Serejo – que declarou ter 31 anos de idade – confessou o assassinato dacriança de 10 anos, encontrada morta com um saco na cabeça e com as mão amarradas para trás, no quintal da residência da família no Maiobão, na manhã de sexta (3).
Em depoimento prestado na tarde de hoje (4) no comando da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), ele admitiu que estuprou a criança e, em seguida, a matou. 
A polícia descarta a participação de outra pessoa no crime, incluindo a mãe da garota.

Alanna em apresentação escolar:





VEJA TAMBÉM: 


• Globo quer tratar pedófilos como doentes para não serem criminalizados e punidos
Em entrevista coletiva, o secretário de Segurança Pública do Estado (SSP), Jefferson Portela, informou que a prisão de Roberth se deu quando o mesmo tentava fugir da capital maranhense pegando uma van no quilômetro zero da BR-135. 
No momento em que entrou no veículo, de acordo com o secretário, ele foi reconhecido por policiais militares que estavam na van que o conduziram até o posto da PM na Estiva. 
O secretário também informou que Roberth entrou na casa usando uma cópia de uma chave da casa. 

DETALHES
“Ninguém sabia que ele [Roberth] tinha essa cópia. No momento em que ele entra na casa, a criança é surpreendida”, disse.

A delegada responsável pelo setor de Feminicidio da Polícia Civil, Viviane Azambuja, deu mais detalhes do crime. Segundo ela, assim que entrou na casa, a jovem estava apenas usando uma blusa e de toalha. 
Ele [Roberth] a pediu para calar a boca. No momento em que ela gritou, ele tapou a boca dela e começou a violenta-la”, afirmou.


Após prestar depoimento, Roberth Serejo foi encaminhado para o Centro de Triagem em Pedrinhas, onde permanecerá por tempo determinado. 
Em seguida, ele permanecerá isolado em uma cela cuja localização não foi revelada pela SSP. “Tudo para garantir o isolamento desta pessoa que cometeu este crime bárbaro”, disse Portela.




ÚLTIMO ADEUS

Com muita comoção e revolta, familiares e amigos deram o último adeus à 
 Alanna Ludmila na manhã deste sábado, dia 4. O corpo da menina foi velado na Unidade Integrada Marly Sarney, no Maiobão, em Paço do Lumiar.

Centenas de pessoas, vizinhos, amigos mais próximos e curiosos, sensibilizados com a perda, passaram pelo local.

Nenhum comentário