Últimas

Maranhense mulher do traficante Nem da Rocinha é presa no Rio

A maranhense de Peri Mirim, Danúbia Rangel, mulher do traficante Antônio Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, foi presa nesta terça-feira (10) na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. A prisão foi feita por agentes da 39ª DP (Pavuna) e 52ª DP (Nova Iguaçu). Ela foi levada no fim de tarde para a Cidade da Polícia, também na Zona Norte do Rio. Danúbia é maranhense e nasceu na cidade de Peri Mirim. 

A rotina de Danúbia de Souza Rangel, a "Xerifa da Rocinha" e namorada do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, nem de longe se parece com a vida glamourosa na favela. A mais nova “moradora” da na cadeia feminina Joaquim Ferreira de Souza, no complexo prisional de Bangu, na zona oeste, tem direito a cinco refeições por dia e banho de sol por cerca de uma hora. A “Xerifa” ainda não pode receber visitas.
Ela foi presa na casa de uma amiga, numa das ruas de acesso ao Morro do Dendê, na Ilha do Governador. Após a prisão, Danúbia não quis dar muitos detalhes aos policiais. Disse que não sabe praticamente nada da guerra da Rocinha e que tem poucas informações do marido, já que não podia visitá-lo porque encontrava-se foragida.
Danúbia Rangel foi solta pelo desembargador Siro Darlan em março do ano passado. Uma semana depois, ela foi julgada e condenada a 28 anos de prisão por tráfico de drogas, associação com o tráfico e corrupção. Passou, então, a ser foragida e nunca mais foi presa.

ROTINA LUXUOSA COM DINHEIRO DO TRÁFICO
A loura, atualmente com 27 anos, gostava de luxo e de transformações estéticas que não foram poucas. Com o dinheiro do tráfico, ela fez pelo menos três cirurgias plásticas, sendo uma aplicação de silicone nos seios, além de visitas semanais a salões de beleza na Barra da Tijuca, bairro nobre da zona oeste do Rio.
Danúbia, mulher de Nem, exibia fotos na praia em redes sociais (Foto: Reprodução)
Ela gastava o dinheiro do namorado com roupas de grife e joias. De Nem, ganhou até um passeio de helicóptero e um EcoSport. Morava em uma mansão com móveis e eletrodomésticos modernos. Chegou a pagar R$ 3,5 mil por um serviço de jardinagem na casa.
Danúbia e Nem moravam em uma luxuosa casa em uma localidade conhecida como Cachopa - é necessário subir uma ladeira bastante íngreme para chegar ao imóvel. Segundo vizinhos, ambos só circulavam pela favela pilotando motos de última geração.
Em seu perfil numa rede social, Danúbia postava inúmeras fotos nas quais aparece com joias de ouro, roupas de marca, bebidas importadas, entre outras.
Além da extravagância da rotina de primeira dama do narcotráfico na Rocinha, a polícia acredita que todos esses gastos serviam para lavar o dinheiro do crime organizado.

Nenhum comentário