-->

São Luís tem apenas 32,3% de vias públicas arborizadas, aponta pesquisa


Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que São Luís possui apenas 32,3% das vias públicas arborizadas. Segundo o Censo elaborado pelo IBGE, a cidade está na posição 172 no quesito arbóreo, em comparação aos outros 216 municípios do Maranhão.

Segundo o doutor em Engenharia Ambiental Lucio Macedo as principais causas da permanência nas últimas posições do ranking ecológico urbano são o desmatamento, a interferência dos maquinários para a implementação de ruas e avenidas e a localização dos conjuntos habitacionais. “Sabe-se que um problema pode levar ao outro. Portanto, a remoção das árvores, principalmente nas zonas periféricas da capital, interfere até no escoamento das aguas da chuva, pois a ausência da arborização acelera o processo de deslocamento do solo”, ressalta Lucio Macedo.

O engenheiro ainda destaca que a ocupação desenfreada da população em áreas de proteção ambiental, especificamente nas áreas “estuarinas”, ou seja, em áreas de mangue, é um fator que distancia qualquer possibilidade da restituição das árvores em médio prazo. “Infelizmente, as regiões estuarinas não estão preservadas. O problema é intensificado por causa dos 350 bairros situados nestas áreas de mangue”, afirma ele.

Realidade

A qualquer momento do dia é possível ver alguém reclamando do calor na capital e buscando pelo menos a sombra de uma planta para se proteger. Esta situação facilmente constatada no cotidiano, revela o quanto às alterações climáticas influenciam nos alicerces da saúde pública e comprovam de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), que as altas temperaturas podem ser amenizadas se houver um bom planejamento urbano, de maneira a valorizar a preservação do meio ambiente; em especial, dar mais atenção aos programas de arborização em vias públicas.

Alternativa

Já que grande parte da Ilha de São Luís está tomada pelas taxas altas de vias com camada asfáltica que refletem indevidamente o calor e pela concentração de moradores em áreas que deveriam ser preservadas, a solução em curto prazo para incluir o verde na cidade ludovicense e atenuar o desconforto térmico, segundo o engenheiro Lucio Macedo, seria investir na restituição de coberturas em gramados e intercalá-los com outros tipos de vegetações. Desta forma, a radiação solar iria ser convertida na superfície das plantas e o ar seria resfriado com mais facilidade.

O Estado entrou em contato com o Instituto Municipal de Paisagem Urbana (Impur), órgão da Prefeitura, responsável pela conservação e manutenção da paisagem urbana de São Luís, e foi informado que para prolongar a vida útil das mudas que foram plantadas entre o período de 2014 a 2017, (época em que foi fundado o programa (São Luís- Cidade Jardim, objetivando melhorar o tecido verde da cidade), foi feita parceria com as comunidades por meio dos Comitês Gestores. Para proteger as 4 mil plantas, oriundas deste projeto.

A Prefeitura informa que a população faz sua parte por meio da preservação dos exemplares, e o Município entra com ações de poda ou identificações técnicas, caso ocorram possíveis danos.

- Mangueiras
- Cajueiros
- Avicennia schaueriana e as Rhizophora (espécies de mangue)
- Alguns tipos de palmeiras nativas da região como por exemplo: Carnaúbas, Anajás, Macaúbas, e Ariris
Fazendo a higienização (desde que não sejam utilizados produtos químicos);

Fazendo a varredura das folhagens e outros materiais ao redor do caule (a fim de evitar o acúmulo de resíduos indesejados e o entupimento de bueiros)

E claro, irrigando moderadamente para que as plantas não murchem e acabem morrendo.

Como ajudar uma árvore a ficar saudável e bonita

Em primeiro lugar, é necessário que a Prefeitura se comprometa em realizar a manutenção preventiva. Isso pode evitar principalmente as quedas e as infestações de insetos no caule e nas folhas.

Mas enquanto a equipe da Prefeitura não chega, você pode ajudar a prolongar a vida útil de uma árvore:

Fazendo a higienização (desde que não sejam utilizados produtos químicos);
Fazendo a varredura das folhagens e outros materiais ao redor do caule (a fim de evitar o acúmulo de resíduos indesejados e o entupimento de bueiros)
E claro, irrigando moderadamente para que as plantas não murchem e acabem morrendo.

O Estado do Maranhão

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.