-->

PROFESSORA AGREDIDA EM SC DEFENDE ‘REVOLUÇÃO IDEOLÓGICA’ POR AGRESSÃO

É óbvio que a violência atingiu a todas as esferas da sociedade e ninguém parece estar livre desse mal nessa republiqueta de bananas. Dizem que nada justifica a violência, mas nesse Brasil, existem muitos motivos que ‘justificam’ a violência sofrida por cada brasileiro que busca ser do bem.

Pontuo alguns: Somos assaltados diariamente por um governo corrupto, assaltado nas ruas, educação pública à míngua, e até a particular já anda meio capenga, segundo os últimos rankings mundiais de qualidade da educação dos países, o que cria gerações despreparadas para o mercado de trabalho, que gera desemprego, que gera pobreza, que gera violência, que gera… que gera… e gera… e assim o círculo vicioso da corrupção gira.

Professores são agredidos constantemente em sala de aula por alunos fruto de uma geração ‘Paulo Freire’ da ‘Pátria Educadora’ dos últimos 20 anos, cheia de direitos e que não aprendem seus deveres, como por exemplo, respeitar aos mais velhos e professores.

Mas e quando professores sustentam ideologias destrutivas e doutrinam seus alunos em classe para contribuir com a situação caótica do país? E quando o incentivo a intolerância a ideais e posicionamentos diferentes da opinião individual ou de um grupo vem de dentro da sala de aula?

Já diz o ditado:

Não se colhe rosas quando se planta capim e não serão beija-flores que irão comê-lo!”

A professora Márcia Friggi, 52, foi entrevistada pela rádio Gaúcha nesta semana e mostrou um pouco sobre a sua concepção de agressão e revolução e como se porta ao ser confrontada com a realidade da intolerância e violência que defende e da qual ela mesma foi vitima!




ALGUMAS DAS POSTAGENS ‘REVOLUCIONÁRIAS’ DA PROFESSORA NO FACEBOOK



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.