-->

Por medo, Temer retrocede na decisão de acabar com auxílio-prisão


O presidente Michel Temer cogitou a possibilidade de acabar com o auxílio-reclusão, benefício concedido às famílias de presidiários que contribuem para o INSS. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, convenceram Temer a desistir da proposta a fim de evitar rebeliões nos presídios.

O corte no benefício era um desejo da equipe econômica porque geraria uma economia de R$ 600 milhões em 2018, segundo dados do Ministério da Fazenda e na situação de crise com cortes gastos, não justifica mais manter o benefício a delinquentes.

Covardia ou cumplicidade diante desse "medo" vergonhoso dessas autoridades?

Não resta dúvida de quem dita as regras são os bandidos neste país!



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.