-->

ANAC investiga avião particular alugado pelo Governo do Maranhão




Um jatinho que deveria ser usado exclusivamente para transporte particular, está no alvo da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) que investiga as circunstâncias em que a Heringer Táxi Aéreo está alugando ao governo Flávio Dino (PCdoB).



O avião Cessna Citation VII C650 de asa fixa e prefixo PR-JAP, que no momento está interditado – foi apresentada pela empresa como sua opção de avião a jato para o Governo do Maranhão na licitação encerrada no final do mês julho.

O aluguel desse avião custará ao bolso do cidadão maranhense mais de R$ 4,6 milhões pelos próximos 12 meses, de acordo com o contrato assinado no dia 26 do mês passado.

Serão R$ 384 mil por mês – a um custo de R$ 32 por quilômetro voado.

Somente em 2015, a gestão de Flávio Dino gastou com transporte aéreo R$ 2.570.465,09 milhões. E em 2016, as cifras aumentaram e os custos giraram em torno de R$ 6.843.910,19 milhões.

De acordo com a ANAC, será aberto um processo administrativo contra a Heringer para apurar se houve descumprimento às normas da aviação civil.

Segundo o Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), da Anac, a aeronave alugada ao Executivo está na categoria de serviços aéreos privados e não pode ser utilizada comercialmente, segundo informou a O Estado Gecivaldo Santos Pires da Silva, assessor de imprensa do órgão.

“O proprietário/operador de uma aeronave privada não pode realizar voos para terceiros mediante remuneração. O serviço remunerado só pode ser realizado por aeronaves de categoria táxi-aéreo ou de Serviço Aéreo Especializado e a ANAC abriu um processo administrativo para apurar se houve descumprimento às normas de aviação civil”, completou.

Nota/Anac

O proprietário/operador de uma aeronave privada não pode realizar voos para terceiros mediante remuneração. O serviço remunerado só pode ser realizado por aeronaves de categoria táxi-aéreo ou de Serviço Aéreo Especializado.

Em relação ao caso, informamos que a ANAC abriu um processo administrativo para apurar se houve descumprimento às normas de aviação civil.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.