-->

Usuário do Instagram poderá excluir comentários e seguidores

O Instagram anunciou nesta terça-feira (6) que ofereceria novos recursos aos seus usuários para que se protejam, e a outras pessoas, de abusos on-line, permitindo que removam comentários e excluam certos seguidores.


As mudanças entrarão em vigor dentro de algumas semanas, afirmou Kevin Systrom, um dos fundadores e o presidente-executivo do Instagram, em um post no blog da empresa.
A capacidade de remover comentários é um reforço de medidas tomadas anteriormente. Cerca de três meses atrás, o Instagram anunciou que permitiria que seus usuários excluíssem comentários que empregam termos abusivos, e a companhia vem testando sistemas de remoção de comentários em algumas de suas contas mais visadas desde o começo do terceiro trimestre.


A repressão aos comentários indesejados reflete o grande e persistente problema do abuso, encontrado em todos os quadrantes da web.

Na mídia social, comentários são muitas vezes um campo fértil para a intimidação e a agressão verbal. Quatro em cada 10 usuários de Internet sofreram bullying virtual, e as seções de comentários e os sites de mídia social estão entre os veículos mais comuns para esse tipo de ataque, de acordo com um estudo do Pew Research Center em 2014.

"Os comentários são o veículo para a maior parte das conversas, no Instagram", escreveu Systrom. "Embora eles sejam no geral positivos, nem sempre são gentis ou bem vindos".
Em um esforço por encorajar a positividade, ele disse, o Instagram permitirá que os usuários usem um ícone em forma de coração para "curtir" seus comentários favoritos.

As pessoas que usam contas privadas em breve poderão remover determinados seguidores, a fim de garantir que o conteúdo da conta continue privado.
"No passado, quando a pessoa aprovava um seguidor, não existia maneira simples de repensar a decisão sem bloquear a pessoa", disse Systrom, acrescentando que "o usuário em questão não será notificado de que foi removido como seguidor".

Systrom também reiterou que o Instagram recentemente colocou em uso ferramentas que permitem que usuários reportem anonimamente sobre pessoas que podem estar em risco de suicídio ou fazerem mal a elas mesmas.

Uma das novas ferramentas, que oferece aos usuários um caminho para solicitar ajuda a alguém que esteja exibindo comportamento potencialmente suicida, espelha esforços realizados pelo Facebook recentemente.

Systrom disse que o Instagram formou equipes que trabalham continuamente para monitorar esse tipo de situação.

A decisão do Instagram é a mais recente em uma marcha demorada mas firme dos operadores de redes sociais, entre os quais Facebook e Twitter, para reprimir os abusos online e tornar suas plataformas mais seguras - ou pelo menos excluir os trolls.

Além dos recentes esforços de combate ao suicídio de parte do Facebook, o Twitter anunciou em novembro que ofereceria novos recursos para proteger usuários contra retórica odienta e abusos.
E na segunda-feira (5), uma coalizão de empresas que inclui Facebook, Google, Twitter e Microsoft anunciou ações conjuntas para conter a difusão de propaganda terrorista na web.


Folha Tecnologia



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.