-->

Árbitros enviam carta com reivindicações à CBF

A Associação Nacional dos Árbitros de Futebol (Anaf) enviou, na semana passada, uma carta endereçada ao presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, com 19 reivindicações da arbitragem para serem implementadas pela entidade que comanda o futebol brasileiro.

Segundo a Anaf, a iniciativa “reitera a importância dos árbitros para o bom andamento e desempenho das competições organizadas pela CBF”, que mesmo não profissionalizados possuem uma grande exigência de uma atuação em alto nível”.

Entre as reivindicações estão o aproveitamento de árbitros com mais de 45 anos, seguro de vida anual com valor equiparado ao dos jogadores (R$ 1 milhão) e percentual sobre o patrocínio exposto nos uniformes dos árbitros.

As propostas à CBF foram debatidas no 42º Congresso Brasileiro de Entidades e dos Árbitros de Futebol que ocorreu em Brasília, em novembro.

Veja abaixo a lista de reivindicações que a entidade enviou à CBF.

– Pelo retorno dos AAA, com novas funções tais quais nas competições internacionais de grande relevância.

– Aproveitamento dos árbitros acima de 45 anos.

– Plano de Saúde médico e dentário com cobertura à nível nacional para os árbitros e seus familiares.

– Seguro de vida anual com valores equiparados aos atletas profissionais (R$: 1.000.000,00).

– Que os bilhetes aéreos sejam emitidos e enviados aos árbitros com o mínimo de 24 horas do horário marcado.

– Que os horários prevejam o descanso e a recuperação física e mental dos árbitros.

– Que haja flexibilidade nas alterações de bilhetes aéreo de acordo com as regras da – ANAC, dentro mesmo dia da emissão do bilhete aéreo, sem custo para os árbitros.

– Que haja uma uniformização pelas Federações nos procedimentos de descontos dos valores incidentes sobre diárias e transportes.

– Que seja respeitado pelas Federações o limite de contribuição do teto máximo dos árbitros para o INSS.

– Definir o índice do IGPM para os reajustes anuais, acrescido anualmente o ganho real de 3% (três por cento) em todas as competições organizadas pela CBF.

– Reiterar o aumento de 75% sobre o valor pago aos árbitros assistentes e 4º arbitro em relação ao árbitro principal (pleito formulado através do ofício 02/2015).

– Reajuste as taxas das competições organizadas pela CBF, tais como: Brasileiro das Série C e D, e todos os Campeonatos não profissionais.

– Uniformizar os valores das diárias.

– Reajustar e equiparar os valores de ressarcimento por quilometro rodado igual ao do Controle de Doping.

– Determinar um percentual do valor arrecadado no patrocínio do uniforme da arbitragem para que a ANAF possa participar na formação e treinamento de novos valores mantendo-a em constante motivação para o crescimento da excelência do quadro da arbitragem nacional e nos estados filiados.

– Reajustar pelo IGPM e aumentar o valor do repasse do convênio com a ANAF.

– Que a CBF não intermedie ou incentive a troca de árbitros entre os estados nas competições estaduais, preservando sempre o quadro local.

– Que a ANAF possa indicar tal qual na Justiça Desportiva, prevista no CBJD, membros para integrar a estrutura da arbitragem na CBF.

– Instituir uma premiação nos moldes da instituída pela RDP 04/2016, para as competições organizadas pela CBF: Brasileiro das Série C e D, Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Copa Verde.

Blog DePrima

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.